Nossos destaques de 2021: Serie_Lab, Ventana Sur, LAB 51

Quer saber nossas rápidas impressões sobre os destaques deste ano? Confira!


Imagem: reprodução

Com mais um ano chegando ao fim, nós, do WR51 resolvemos trazer alguns highlights do nosso 2021. Neste ano, participamos de alguns eventos online, estivemos em rodadas de negócios, oferecemos cursos online e duas edições do LAB 51, desenvolvido junto com a TDC Conteúdo.


Aqui, separamos apenas alguns destaques de tudo o que passamos e adoraríamos saber como foi o seu ano também. Vamos trocar experiências? Comente com a gente os pontos altos do 2021!


Destaques Serie_lab


Imagem: Serie_lab

Inspirado pelo formato do FRAPA, o Serie_lab se tornou rapidamente um dos eventos mais importantes voltados especialmente para roteiristas brasileiros. Em 2021, o Série_lab ocorreu novamente em plataforma própria e totalmente online, entre os dias 29/11 a 03/12 (mesas e oficinas) e 06/12 a 10/12 (rodadas de negócio).


O evento trouxe convidados mais do que espeicais do meio audiovisual, entre Doctoring Sessions, Sala Aberta de programas de sucesso, Mesas de discussão, Raio-X com análise de séries amadas pelo público e muito mais!


A programação foi excelente, combinando muito bem os diferentes formatos apresentados ao público. Um dos pontos que mais gostamos desta edição foi o Raio-X - Lovecraft Country, ministrado pelo roteirista e professor Michel Carvalho. Lá, Carvalho fez uma verdadeira imersão narrativa no sucesso da HBO, dividindo impressões e análises importantíssimas.


O formato “Sala Aberta” também nos agrada muito. Nele, podemos nos sentir um pouco parte das salas de roteiro de séries que gostamos muito, entendendo um pouco do processo através dos seus roteiristas. Nosso destaque vai para a Sala Aberta do “Desalma” (Globoplay), um suspense sobrenatural que trouxe um frescor para as produções nacionais.


Reinaldo Cardenuto, mediador, e Ana Paula Maia, criadora da série, nos conduziram por esse importante debate sobre a construção de um suspense nacional que apresenta um Brasil fora do eixo Rio-São Paulo.


Ana Paula Maia dividiu seu processo de pesquisa para escrever Desalma, sua visão sobre a universalidade da trama e a reconstrução mitológica e cultural dos povos ucranianos no Brasil. Tal debate mostra o real interesse do mercado em explorar outras regiões, além da abertura para gêneros como suspense e terror.


Outra grande destaque da programação foi a Mesa de Discussão - Estrutura: Qual é o ponto de equilíbrio entre aspectos episódicos e serializados? Com mediação de Paula Knudsen, a mesa foi composta por Higia Ikeda, Camila Raffanti (Mixer), Mini Kerti (Conspiração).


Essa linha entre as séries procedurais e episódicas sempre nos atraiu como tema, ainda mais na era do binge-watching. Aliás, falamos bastante sobre isso com a roteirista Paula Knudsen na nossa entrevista!


Com ajuda das convidadas da mesa, entendemos melhor os pontos cruciais deste tema. A relação entre os temas gerais, o arco longo da temporada e o arco de cada episódio nunca foi tão importante quanto agora, considerando o público de hoje.


Compreendemos o valor da construção de ganchos sólidos em mais de uma linha temporal - tanto no presente, quanto no passado. Afinal, série é sobre ligar pontos e fechar tramas. Para o público que espera o binge-watching, também foi falado sobre a necessidade de se pensar cliffhangers em cada episódio. levando sempre ao próximo clique, ao próximo capítulo.


Para além das nossas mesas preferidas, tivemos o prazer de marcar três reuniões em rodadas de negócios no Serie_lab. Mesmo com o desafio do online, percebemos o papel da organização em manter os horários e a estabilidade dos encontros. Vinte minutos de reunião certamente passa rápido, mas um tempo precioso para quem consegue organizá-lo bem.


Quer umas dicas mais do que especiais para aproveitar ao máximo as rodadas de negócio? Confira nossa entrevista com o pessoal do Podcast Primeiro Tratamento!


Nossos destaques do Ventana Sur


Imagem: Ventana Sur

Organizado pelo Instituto Nacional de Cinema e Artes Audiovisuais (INCAA) e pelo Marché du Film – Festival de Cannes, o Ventana Sur, que ocorre em Buenos Aires, reúne grandes nomes do audiovisual internacional em mesas, mostras de cinema e portas para coproduções.


Guilherme Soares Zanella, cocriador do Writer’s Room 51, participou do evento na modalidade online, entre os dias 30 de novembro e 3 de dezembro e divide suas impressões.


A edição de 2021 trouxe muitas mesas com foco em séries e narrativas em games, um mercado que vem crescendo cada vez mais.


O roteiro nos games


Com a pergunta “em que ponto a narrativa dos games encontra o audiovisual?”, a mesa The Script in Video Games and Films reuniu expoentes do ramo para discutir as possibilidades da dramaturgia nesse novo horizonte.


Em meio ao debate, a mesa, que contou com profissionais de desenvolvimento de games e Narrative Designers, apontam a qualidade estética atual dos games em comparação direta com a experiência de assistir um filme de arte.


Os jogos foram da narrativa simples de resolver uma solução, para aos poucos agregar potências dramáticas”, afirma o escritor Patricio Saiz Valenzuela. Para além da narrativa convencional, aquela que impulsiona a jornada da protagonista no game, falou-se muito da experiência do usuário. Com o advento de jogos de mundo aberto, onde o jogador conduz sua própria linha narrativa, a experiência da gameplay em si já oferece uma nova curva narrativa.


Pensar a jogabilidade como uma ferramenta a serviço da narrativa e não apenas da mecânica traz uma importante mudança de perspectiva.


O showrunner na era das plataformas


Outra mesa a ser destacada foi Being a Showrunner in the Age of Platforms: Auteur or Orchestrator?, reunindo showrunners e CEOs para falar sobre as responsabilidades do ofício, mas também a sua realidade em sistemas fora de Hollywood.


O Showrunner ainda é tratado como uma figura incerta no Brasil, uma vez que muitos roteiristas acreditam que ainda não temos esse cargo da forma como ele funciona nos Estados Unidos, com responsabilidades executivas muito além da sala de roteiro.


Com experiência em outros países, como Argentina, Peru e Espanha, os convidados da mesa não demonstraram insegurança em mostrar que a função de showrunner é uma realidade, mesmo fora do meio hollywoodiano.


As plataformas diferenciam as pessoas que vão tocar um negócio das que vão contar uma história”, comenta Érika, showrunner argentina. Apesar disso, fica evidente que a função é ainda muito nova na América Latina. Estamos ainda na fase de entender como adaptá-las às nossas próprias condições. Uma delas, segundo os convidados, é entender o equilíbrio entre essa nova leva de profissionais focados em televisão e streamings e os tantos artistas formados pelo cinema a partir de mecanismos de incentivo.


Foi extremamente enriquecedor compreender a visão global da função de showrunner e como, embora padronizada, é preciso adaptar suas funções às necessidades de cada país.


Projeto Paradiso em Ventana Sur


Com a participação de Rachel do Valle (representante do Projeto Paradiso), Antônio Gonçalves Júnior (Programador do Olhar de Cinema) e Thiago Macêdo (Produtor na Filmes de Plástico), o Projeto Paradiso abriu uma mesa para debater os objetivos do projeto filantrópico que já auxiliou mais de 100 profissionais do audiovisual no financiamento de projetos, participação em festivais e laboratórios de desenvolvimento.


Um ponto muito interessante do debate envolveu a internacionalização da carreira do roteirista. O Projeto Paradiso entende o estado deplorável dos nossos mecanismos de incentivo ao audiovisual no Brasil. Assim, há um verdadeiro déficit no nosso mercado, onde diversos profissionais encontram pouca ou quase nenhuma oportunidade para prosperar em sua profissão.


Pensando nisso, o Projeto Paradiso foca muito do seu apoio na internacionalização da carreira dos roteiristas, seja através da participação em laboratórios de desenvolvimento internacionais, em festivais representando seu filme ou mesmo eventos de mercado, onde é possível criar conexões com fundos.


Antônio e Thiago compartilharam suas experiências após vencer o Prêmio WIP, que possibilitou o financiamento de projetos e impulsionou suas carreiras lá fora. “Se fosse um edital, seria o edital mais eficaz do país inteiro”, resume Thiago, salientando que o próprio anúncio do Prêmio WIP já acabou gerando publicidade muito positiva para o seu projeto “Marte 1”.


O Projeto Paradiso também demonstrou interesse em flexibilizar suas iniciativas, entendendo que talvez cada projeto tenha uma necessidade diferente. Alguns podem usufruir bem de recursos para finalização, enquanto outros precisam muito mais de uma consultoria especializada. Há a possibilidade real de adaptar-se os prêmios à realidade de cada um.


LAB 51: 2 edições em 2021



2021 também foi o ano do LAB 51, iniciativa criada em parceria com a TDC Conteúdo. No formato laboratório de desenvolvimento online, o LAB oferece aulas ministradas pela roteirista Bia Crespo, além de consultoria individual e a possibilidade dos selecionados assinarem contrato com a TDC, após análise de ambas as partes.


Tivemos duas ótimas edições em 2021, onde 12 projetos (6 longas e 6 séries) passaram por um processo intenso de desenvolvimento e acompanhamento artístico. O resultado foi muito positivo: vemos um futuro promissor para os projetos selecionados e entendemos que o formato realmente funciona.


Em breve, anunciaremos outras iniciativas!


Por um 2022 mais participativo


Encerramos um novo ciclo em 2021, com participação em eventos, trabalhos fechados, laboratórios, matérias, entrevistas e muita parceria! Para 2022, acreditamos na força do coletivo.


Por mais parcerias, mais projetos coletivos, mais participação. Para além das nossas iniciativas abertas, também mantemos um grupo fechado no Facebook, onde profissionais do roteiro trocam experiências, matérias, materiais e muito mais! Nos reunimos mensalmente em encontros virtuais para praticar pitching e trocar informações.


Em 2021 também abrimos nossas portas para parcerias em nossos artigos e publicamos textos de alguns seguidores. O resultado foi muito positivo e esperamos por novas parcerias em 2022 nesse sentido.


No mais, no último dia do ano, desejamos o melhor para 2022. Sabemos que todo processo de crescimento é parte de uma rede. Queremos fazer o nosso papel nessa rede de apoio do audiovisual brasileiro. Com essa perspectiva, entramos em um novo ano!


#roteiro #roteirista #audiovisual #Feliz2022







146 visualizações0 comentário