google-site-verification=-Vw97frlPatSJg0ryKCuJ0vKAYHw3mR4lx8_MQJ6OGQ
top of page

CURSO INÉDITO

Traumédias em séries:

A narrativização do trauma aliada a mecanismos de humor

Com João Pedro Pinho

“O humor tem várias finalidades em relação ao trauma: é uma forma de alívio de tensão e mecanismo de enfrentamento; espelha a realidade e facilita a interação; e pode ser usado para desviar de emoções negativas.”

(CSÜRÖS, 2021)”

WhatsApp Image 2024-05-02 at 12.06_edited.jpg

Séries de humor que trazem personagens traumatizados ficaram em alta e atraíram atenção de audiências internacionais nos últimos anos, com produções estadunidenses e inglesas que fizeram sucesso de público e crítica. O termo “traumédia” começou a aparecer em resenhas e artigos, principalmente dos Estados Unidos, catapultado por “I May Destroy You”, obra autoficcional de Michaela Coel que desafiou convenções clássicas de gêneros narrativos. Alguns anos antes, “Fleabag” se tornava um marco ao trazer a jornada de uma mulher traumatizada que expunha sem pudor seu íntimo e fragilidades, e, hoje, “The Bear” é uma das séries mais elogiadas pelo circuito crítico televisivo. O que essas séries e outras, como “Ted Lasso” e “Barry” têm em comum?

 

Ao longo de 6 aulas online, esse curso investiga como que a traumédia pode ser considerada uma corrente narrativa em ascensão, que tem mecanismos de estrutura e construção de personagens próprios. Não são “simplesmente” produtos de humor com protagonistas traumatizados - mas sim narrativas cujas curvas dramáticas, dinâmicas textuais e questões filosóficas são atravessadas por processos psicoemocionais relacionados ao trauma. As aulas conciliam teorias da área do trauma studies com pesquisas e conceitos sobre comédia e dramaturgia, investigando a relação do trauma com o humor e com a estrutura dos produtos que serão objetos de estudo principais.

 

Conceitos como mecanismos de defesa mal-adaptativos, euforia x disforia e narrativização do trauma serão apresentados, aliados a análises aprofundadas das séries, exibição de cenas e debates da turma. O curso também discorre sobre como tais produções dão continuidade a um movimento de hibridização de gêneros narrativos e modernização da comédia para abordar questões socioculturais de nossos tempos, conforme diversos pesquisadores defendem.

Séries utilizadas como exemplo:

Untitled design (1).png

Traumédias em séries:
A narrativização do trauma aliada a mecanismos de humor

Confira a ementa:

AULA 1 - A ascensão das traumédias no cenário contemporâneo

Instabilidade política, desafios socioeconômicos, insegurança: a traumédia e o reflexo da experiência caótica da sociedade contemporânea.
- Trauma studies: identificação de sintomas de danos psicológicos e a reconstrução da realidade em torno do trauma em obras artísticas.
- A modernização do cômico e a psicologização das personagens.
- Alívio cômico x Alívio trágico.
- Desvio cômico + Agonia trágica, personagens mal-adaptativos. 
- Exemplos: Bojack Horseman, Rick and Morty, The Good Place.


AULA 2 - The Bear: o peso do trabalho e o emocional disfuncional

Uma abordagem que reflete o peso e o caos imperativos no mundo do trabalho atual.
- Manifestações da narrativa moderna e do character-driven: priorizando a fruição da desordem interna de Carm.
- The Bear, To Bear: construção de redes simbólicas na narrativa
- Saúde mental e disfuncionalidade emocional no âmbito familiar.
- Mecanismos de defesa mal-adaptativos.
- A narrativização do trauma - guiando os plot-points pelos processos subjetivos do sujeito traumatizado.


AULA 3 - I May Destroy You: narrativizando o trauma, a cura e os estágios de processamento

Bella: millenial, influence, metropolitana, angustiada com trabalho.
- O fluxo de vida drasticamente interrompido pela violência sexual.
- A jornada de danos psicológicos e reconstrução da realidade.
- I May Destroy You é “mais precisamente sobre tudo”: lócus privado, narrativa moderna, interseccionalidade, sociedade.
- A semiautobiografia ultrapersonalista de Michaela Coel.
- A verdade temática evocando a recusa à narrativa clássica.


AULA 4 - Ted Lasso: o poder e a armadilha do otimismo exacerbado

- Otimismo x Crises.
- Havia um trauma no meio do caminho: não era pra ser uma comédia?!
- “Be a goldfish”: o mecanismo de defesa mal-adaptativo de Ted.
- A psicologização do Richmond: football is life, football is death.
- “Be curious, not judgmental”: abordagem narrativa, verdade temática
- Agonia e superação através da não-negação da disforia.

 

AULA 5 - Barry: violência, estresse pós traumático e seus efeitos narrativos e emocionais

- O absurdo inconciliável: um assassino apático entra no teatro.
- O constante tensionamento de euforia e disforia na série.
- A dualidade na construção de Barry: superioridade e inferioridade.
- Rememoração traumática e processamento disfórico.
- Violência e trauma definindo character, plot, filosofia e tema.

 

AULA 6 - Fleabag: o trauma, o confessional e o lócus privado na narrativa de Phoebe Waller-Bridge

- O misbehaviour de Fleabag e suas nuances trágicas e cômicas.

- A quebra da 4a parede fundamentada na defesa mal-adaptativa
- Revelando character e processando trauma e disforias através das micro-ações.
- Família, feminismo, sentimentalismo, dissociação: contradições, complexidade e potencial empático.
- O humor através do não-dito e o impacto dramático do confessional.

- Ironia x sentimentalismo ; julgamento x desejo.

  • Quando: 12/06 a 17/07/2024 - 19h às 21h

  • Aulas ao vivo | Curso com certificado

  • Gravações disponíveis APENAS para alunos inscritos via formulário

SOBRE O PROFESSOR

WhatsApp Image 2023-09-11 at 14.54_edited.jpg

João Pedro Pinho

João Pedro Pinho é Mestre em Comunicação pela UFF, onde se formou em Estudos de Mídia. Trabalha com curadoria de conteúdo na TV Globo, fazendo parecer de sinopses, argumentos, bíblias e roteiros, assim como análises de longas e séries já filmados, em diferentes etapas de produção. Pesquisa sobre TV e narrativa desde 2014: escreveu uma monografia sobre dramédia e seus mecanismos narrativos na série Girls, e uma dissertação sobre séries semi-autobiográficas e seus enredos, representações e estéticas realistas. Ministrou 2 disciplinas na graduação em Estudos de Mídia da UFF como estágio docência - uma sobre formatos e convenções narrativas de séries, e uma oficina de bíblias. É professor da Roteiraria, com cursos sobre dramédia. Como roteirista, tem diversos projetos autorais selecionados em laboratórios e concursos. Venceu os concursos de argumento LATINX 2022 e Descobrindo Búzios 2023 com a dramédia LGBTQ+ “Entre Empadas & Empanadas”. Foi selecionado no LAB de Roteiros Varilux 2022 com a série criminal “Recanto de Teresa”, e no ROTA Lab 2023 com a comédia “A Casa da Tia Joana”. Ficou em 1° lugar no concurso de roteiros FIACINE 2023 com o piloto de "Os Souza", dramédia autoficcional. Foi selecionado para as doctoring sessions do Série_Lab 2024 com “Cozinhas & Refúgios”, série documental. Escreveu roteiros de 5 eps. da série “Diáspora Americana” (ficção, Nation Filmes, PROAC, criada por Rubens Marinelli e Cássio Pardini). Fez serviços de curadoria para os festivais Narratologia e Série_Lab, e é consultor do Concurso Narratologia de Argumento e Bíblia 2024. 

  • O Curso será online e ficará gravado?
    O curso acontece online e ao vivo. Disponibilizaremos as gravações apenas para alunos inscritos via formulário.
  • Para quem é o Curso?
    Para pessoas roteiristas, autoras, dramaturgas ou profissionais que já tenham uma boa base de teoria/prática narrativa ou estão dando os primeiros passos nos seus estudos narrativos. O curso trabalhará conceitos teóricos pouco mencionados no Brasil e, alguns, até mesmo inéditos.
  • O que vai ser discutido no Curso?
    O Curso vai abordar, em 6 aulas online, os seguintes conteúdos e ferramentas: Aula 1 - A ascensão das traumédias no cenário contemporâneo - Instabilidade política, desafios socioeconômicos, insegurança: a traumédia e o reflexo da experiência caótica da sociedade contemporânea. - Trauma studies: identificação de sintomas de danos psicológicos e a reconstrução da realidade em torno do trauma em obras artísticas. - A modernização do cômico e a psicologização das personagens. - Alívio cômico x Alívio trágico. - Desvio cômico + Agonia trágica, personagens mal-adaptativos. - Exemplos: Bojack Horseman, Rick and Morty, The Good Place. Aula 2 - The Bear: o peso do trabalho e o emocional disfuncional - Uma abordagem que reflete o peso e o caos imperativos no mundo do trabalho atual. - Manifestações da narrativa moderna e do character-driven: priorizando a fruição da desordem interna de Carm. - The Bear, To Bear: construção de redes simbólicas na narrativa. - Saúde mental e disfuncionalidade emocional no âmbito familiar. - Mecanismos de defesa mal-adaptativos. - A narrativização do trauma - guiando os plot-points pelos processos subjetivos do sujeito traumatizado. Aula 3 - I May Destroy You: narrativizando o trauma, a cura e os estágios de processamento - O piloto e a introdução de Arabella: millenial, heavy-user de redes sociais, metropolitana, angustiada com trabalho. - O fluxo de vida drasticamente interrompido pela violência sexual. - A jornada de de danos psicológicos e reconstrução da realidade de Arabella. - I May Destroy You é “mais precisamente sobre tudo”: lócus privado, narrativa moderna, interseccionalidade, sociedade. - A semiautobiografia ultrapersonalista de Michaela Coel. - A verdade temática evocando a recusa à narrativa clássica. Aula 4 - Ted Lasso - Otimismo x Crises. - Havia um trauma no meio do caminho: não era pra ser uma comédia?! - “Be a goldfish”: o mecanismo de defesa mal-adaptativo de Ted. - A psicologização do Richmond: football is life, football is death. - “Be curious, not judgmental”: abordagem narrativa, verdade temática. - Agonia e superação através da não-negação da disforia. Aula 5 - Barry: violência, estresse pós traumático e seus efeitos narrativos e emocionais - O absurdo inconciliável: um assassino apático entra no teatro. - O constante tensionamento de euforia e disforia na série. -A dualidade na construção de Barry: níveis de superioridade e inferioridade em esferas distintas, mas com medidas equânimes. - Rememoração traumática e processamento disfórico. - Violência e trauma definindo character, plot, questão filosófica e verdade temática. Aula 6 - Fleabag: o trauma, o confessional e o lócus privado na narrativa de Phoebe Waller-Bridge - O misbehaviour de Fleabag e suas nuances trágicas e cômicas. - Revelando character e processando trauma e disforias através das micro-ações. - Família, feminismo, sentimentalismo, dissociação: contradições, complexidade e potencial empático da narrativa. - O humor através do usualmente não-dito e o impacto dramático do confessional.
  • Ganha certificado?
    Sim! Será enviado posteriormente pelo e-mail cadastrado.
  • Como adquiro o Curso?
    Através do formulário de inscrição (Curso) presente nessa página. Atenção: não iremos entrar em contato por outros meios que não sejam o e-mail cadastrado nesse formulário com demais cobranças. Não caia em golpes!
  • Como posso efetuar o pagamento do Curso?
    O pagamento é através do formulário de Inscrição, presente na página. As formas de pagamento são: Depósito bancário; PIX; Cartão de crédito (verifique as opções no formulário). Para usuários de Picpay, é possível também parcelar o pix. Para mais informações, acesse esse link. O pagamento deverá ser efetuado até UM DIA ANTES do início do curso. Consta seção para envio de comprovante no próprio formulário.
bottom of page