• Writer's Room 51

Como ter o seu filme na Netflix?

Jason Brubaker, Film Distribution Executive, explica o processo de levar um produto audiovisual para a Netflix

Imagem: internet

Quem já não passou por aquele momento de ter uma ideia aparentemente genial e ouvir de algum colega roteirista que "isso é a cara da Netflix"? Quando colocamos o esforço de produção para gravar o filme, então, os sonhos (e as ilusões) podem ser ainda maiores. Independente disso, antes de mais nada é preciso saber: como chegar lá?


Ter a oportunidade de apresentar uma ideia ou projeto na Netflix não é assim, algo que se faz do dia para a noite. Existe um processo, um caminho prático e um monte de gente tentando a mesma coisa. No caso dos cineastas independentes, essa pode ser uma missão ainda mais complicada, mas nada impossível.


É aí que entra Jason Brubaker, executivo que trabalha com distribuição de produtos audiovisuais em Los Angeles, focado principalmente em estratégias para plataformas de streaming. Para sanar algumas dúvidas sobre esse processo, Brubaker compartilhou um passo a passo derivado da sua própria experiência no mercado.


Um recado inicial

Imagem: Sundance Film Festival

Brubaker ressalta que essa é uma dúvida constante no mercado independente e já lança um recado: naturalmente, a Netflix vai priorizar projetos que tenham provado a sua relevância no mercado e com uma carreira já estabelecida. O que significa isso?


Significa que o projeto teve boas passagens por festivais relevantes e uma recepção/antecipação grande do público. Quer dizer que se o meu filme não for esse hit todo eu não tenho chances? Não. Quer dizer que você precisará ser mais estratégico.


Tem outra questão também: a Netflix prefere negociar diretamente com uma empresa distribuidora. Uma forma de encontrar essa figura para assumir a distribuição do seu filme é, justamente, participar de grandes festivais de cinema, por isso ele reforça o ponto anterior.


Se você tem um filme independente, mas que não tem todo esse hype agregado, como proceder? Brubaker dá dicas especiais para você estar preparado na hora de apresentar o seu produto para a Netflix!


1. Refine o seu pitch para a Netflix

Imagem: michaelbarrier.com

O executivo ressalta: milhares de cineastas sonham com o seu contrato com a Netflix, por isso existe uma demanda imensa de propostas e conteúdos. É preciso refinar a apresentação do seu projeto antes de qualquer coisa, mesmo antes de ir atrás de uma empresa distribuidora.


Uma forma de guiar esse processo é considerar as perguntas a seguir:


O que a Netflix ganha ao escolher o seu filme? Seu filme foca em tópicos populares e relevantes para o mundo de hoje? Seu filme tem uma forte presença online, principalmente em redes sociais? Seu filme atraiu a atenção da imprensa? Seu filme participou de festivais relevantes como Sundance e SXSW?

Essas perguntas não servem para determinar se você vai conseguir vender o seu filme ou não, mas ajudará na hora de entender quais são os aspectos mais fortes ou mais fracos do seu projeto (a partir de um ponto de vista de mercado).


Ao entender os pontos fortes do seu projeto, você consegue construir melhor sua apresentação para, então, conquistar uma distribuidora. Sabemos que nem todo filme traz uma resposta positiva para todas essas perguntas, mas é bom entender quais são elas e como trabalhar bem os seus pontos mais relevantes para o mercado.


2. Encontre uma agregadora ou distribuidora

Imagem: Shutterstock

Esse segundo passo é muito importante. Como apresentado anteriormente, a Netflix vai querer trabalhar diretamente com essas figuras do mercado, uma agregadora de conteúdo ou distribuidora. É preciso saber a importância desses elementos para o seu filme independente.


Como funciona o processo interno de uma agregadora ou distribuidora? São elas que analisam as chances do seu filme em uma apresentação para plataformas como a Netflix. É uma boa maneira de entender o quão alinhado o seu filme está às demandas de mercado.


É importante notar que hoje é até comum perceber autores desenvolvendo obras já adequadas a tópicos populares ou mesmo urgentes da nossa sociedade, mas muitas vezes desconsideram outros pontos de atenção. Não adianta ter um tema relevante, mas pouco "barulho" no mercado.


Por isso é sempre bom trazer o ponto da estratégia! Como o seu filme vai conquistar a atenção do publico, da imprensa e de empresas distribuidoras? Forte presença em redes sociais é um exemplo disso: uma empresa como a Netflix sempre vai se interessar por produtos que venham com um público agregado.


3. Recebendo a resposta

Imagem: internet

Vamos dizer que você fez tudo certo até aqui: construiu uma estratégia boa, fez seu filme circular bem, foi escolhido por uma agregadora ou distribuidora de conteúdo e elas, então, fizeram o pitching diretamente para a Netflix. O que acontece depois?


Brubaker afirma que leva algumas semanas para qualquer resposta, seja ela negativa ou positiva. Se a Netflix se interessar em adquirir o seu filme e colocá-lo no catálogo, ela vai negociar diretamente com a agregadora/distribuidora. A partir daí começa o processo de entrega.


Esse processo envolve alimentar a agregadora/distribuidora com materiais necessários, como arquivos de vídeo, material de arte para divulgação, etc. Aqui tem um importante ponto: talvez a Netflix queira os direitos para circulação internacional da sua obra. Você precisará de parceiros internacionais para criar legendas e artes regionais para o seu material promocional.


É claro, a Netflix também pode recusar o seu filme, o que não significa que ele falhou em algum teste de qualidade ou algo do tipo (o que é fácil de concluir, pois a empresa não oferece muito feedback). Talvez eles tenham adquirido algo muito semelhante naquela semana para o catálogo, talvez a equipe de aquisição esteja focada em outros gêneros. São muitos os fatores envolvidos.


Diferenças entre Netflix e Amazon Prime Video

Imagem: internet

A Amazon Prime Video entrou forte no Brasil e já está desenvolvendo grandes projetos nacionais. O que isso significa para o autor brasileiro? Mais oportunidades para levar seu projeto para uma plataforma de exibição. A questão é que a lógica entre Amazon e Netflix é diferente.


A Netflix licencia conteúdos para transmissão online e paga um valor "x" para exibir o seu filme por um determinado período. Por outro lado, o modelo de negócios da Amazon Prime é outro: eles não pagam uma licença de título.


Através da Amazon, você na verdade é pago por "horas assistidas". Esse modelo reforça ainda mais a importância de um bom plano de divulgação, pois você é estimulado financeiramente a atrair um grande público para o seu conteúdo.


#Netflix #comovenderoseufilme #cinemaindependente #streaming

1,667 visualizações

Writer's Room 51 é uma vitrine online de projetos audiovisuais autorais.

Newsroom 51 é um portal afiliado de artigos sobre cinema, TV e streaming.

  • Branco Facebook Ícone
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca Ícone LinkedIn