top of page

10 dicas de escrita que podemos aprender com Jerry Seinfeld

Atualizado: 6 de mar. de 2021

Conheça práticas e reflexões sobre narrativa e carreira que um dos comediantes mais bem-sucedidos do mundo tem a oferecer para roteiristas

Jerry Seinfeld
Jerry Seinfeld. Imagem: reprodução

Você já deve saber que arrancar risadas ou mesmo lágrimas do público atual pode ser bem complicado. Mas saiba que isso é real para todo mundo - inclusive para Jerry Seinfeld, um dos comediantes mais bem-sucedidos da atualidade.


Mas, ao invés de desistir daquele roteiro de anos ou daquela ideia simples que surgiu ontem, é preciso encarar a arte de escrever de um modo diferente. De acordo com Seinfeld, é necessário encontrar a sua voz autoral através de certos pilares, como prática, constância, observação e troca social.


E como fazer tudo isso na prática? Existem reflexões que ajudam na hora de escrever e pensar narrativas? Para ajudar nessa questão, traduzimos e adaptamos dois textos que trazem dicas de Seinfeld que podem ser utilizadas por todos os tipos de roteirista: "7 Things We Can Learn From Jerry Seinfeld About Writing", de Justin Cox, e "Writing Onions Like You’re Jerry Seinfeld", de David Majister.


Confira as dicas abaixo e já comece a trabalhar em seu próximo projeto!


1. Esteja sempre escrevendo

Jerry Seinfeld
Jerry Seinfeld. Imagem: reprodução

Comediantes estão sempre escrevendo. Suas ideias estão em perpétuo progresso, pensamentos girando em suas cabeças, anotando palavras em cadernos. Em várias entrevistas, ou Seinfeld ou seu convidado fazem uma piada e o outro diz: "Isso é bom. Escreva isso!”


Como roteiristas, devemos seguir este exemplo. Capture ideias e pensamentos à medida que ocorrem. Carregue um caderno ou use um aplicativo em seu telefone para anotar ideias à medida que surgem. Escreva enquanto espera na fila do supermercado ou corta o cabelo. Escreva enquanto espera o filme começar.


Ter vários rascunhos em andamento é uma coisa boa. Isso permite que as ideias marinem enquanto aperfeiçoamos os detalhes antes da escrita do roteiro em si, dentro de uma estrutura.


Seinfeld uma vez trabalhou em uma única piada por dois anos antes de contá-la para o público. Durante esses dois anos, ele escreveu e editou muitas piadas e bits adicionais, porque comediantes e escritores não podem passar dois anos trabalhando em uma única peça e nada mais.


Roteiristas também: precisamos de vários projetos em andamento e devemos estar sempre escrevendo. Quanto mais variedade de ideias conseguimos concretizar e apresentar ao mercado, mais o trabalho será valorizado pela versatilidade e criatividade.


2. Mantenha os olhos abertos

Comedians in Cars Getting Coffee
"Comedians in Cars Getting Coffee". Imagem: Netflix

Ao longo de "Comedians in Cars Getting Coffee", Jerry Seinfeld transforma observações sobre o mundo ao seu redor em novo material. Como um espião bem treinado, Seinfeld ouve o comentário estranho de uma garçonete ou algo acontecendo em outra mesa. Ele usa essas observações como material infinito para desenvolver novas piadas.


“Engraçado é o mundo em que vivo. Se você é engraçado, estou interessado. Se você não é engraçado, estou interessado." - Jerry Seinfeld

Como roteiristas, precisamos treinar nosso cérebro para ser receptivo aos detalhes da vida. Quando observamos o mundo, a inspiração vem de todos os lugares.


Uma conversa ouvida pode se transformar em uma linha de diálogo. Os maneirismos de um estranho podem desenvolver as características de um personagem. Um programa da Netflix pode inspirar novos rumos de um projeto.


Quando abrimos os olhos para o mundo, possibilidades infinitas se apresentam, além de novas maneiras de construir personagens.


3. Teste ideias


Milhões de pessoas explodem em gargalhadas assistindo a Chris Rock no Letterman. Mas apenas um punhado sabe o quanto Rock se esforça para tornar seu material hilário.


Antes de qualquer turnê ou grande show, Rock testa centenas - às vezes milhares - de piadas. Ele aparece em pequenos espaços de comédia, sobe ao palco e exibe seu novo material. Rock faz até 50 apresentações como essa antes de uma turnê e a maioria das piadas que ele testa fracassam. Apenas algumas de suas piadas conseguem passar.


Comediantes como Chris Rock e Jerry Seinfeld, que escrevem e se apresentam há décadas, não sabem dizer se suas novas piadas são engraçadas até que as testem. Nem mesmo os comediantes sabem o que fará seu público rir até que façam um experimento.


Seinfeld chama esse processo de experimentação de "gastar muito tempo propositalmente" trabalhando com material que não se conecta. Ao perder tempo com piadas que não funcionam, ele eventualmente cai no 'ouro' que faz os outros rirem. Com roteiro é a mesma coisa!

Comedians in Cars Getting Coffee
Comedians in Cars Getting Coffee. Imagem: IndieWire

O escritor Peter Sims chama esses testes de “pequenas apostas”. Tudo que você cria é uma aposta. Portanto, é melhor começar com pequenas apostas: uma sinopse, uma temática, uma personagem. Faça uma tonelada de pequenas apostas, nas quais o seu investimento de tempo seja relativamente pequeno.


Quando algo prova ser um sucesso entre seus colegas, núcleo criativo ou mesmo pitchings menores, você pode desenvolver o projeto ainda mais, adicionando mais camadas.


Vivemos em uma época em que testar seu trabalho é mais fácil do que nunca como roteirista, já que a internet, núcleos e festivais de roteiro podem fornecer feedback imediato sobre sua narrativa.


4. Adicione "tecido conjuntivo" e amplifique seu tema


Sempre que Seinfeld refina seu material, ele se concentra muito nas ligações entre as piadas, que chama de "tecido conjuntivo".


No roteiro, esse tecido que une as ideias pode ser constituído de alguns componentes, como tema, rede de conflitos de interesse, relações entre as personagens e o universo, etc.


O tema adiciona profundidade à escrita. Você até pode escrever uma história sólida com um enredo envolvente, mas com um tema minimamente desenvolvido. Porém, desenvolver um tema em seu trabalho é uma das coisas que leva um roteiro de bom a ótimo, atraindo o leitor para outro nível do qual ele pode não estar consciente.

Seinfeld
"Seinfeld". Imagem: Kramer's Apartment

Como você pode amplificar seu tema? Comece lendo nossa matéria sobre isso. Logo depois, é preciso saber identificar temas nas suas ideias. Tente procurar por:

  • analogias e metáforas;

  • idéias repetidas;

  • a mensagem que você está tentando transmitir.


Depois de encontrar um tema, já apontando um conflito ou sua ideia narrativa governante, amplifique-o com personagens, situações e por aí em diante.


5. Reestruture seu roteiro para criar tensão


A tensão é construída em grande parte por meio de lacunas de informação - coisas que você sabe como roteirista, mas que evita contar ao leitor ou espectador. Aí, o leitor continua lendo para preencher as lacunas de informação que você cria. Refinar seu trabalho permite que você estruture lacunas de informações para o máximo engajamento.


Tudo bem deixar algumas intenções e informações mais claras no primeiro tratamento. Mas, assim que possível, experimente revelar detalhes mais tarde ou alongar certas sequências para gerar aquela expectativa no público. Isso vale para qualquer gênero!


6. Não tenha medo do real

Comedians in Cars Getting Coffee
"Comedians in Cars Getting Coffee". Imagem: Netflix

Alguns dos melhores materiais desenvolvidos por comediantes são autodepreciativos. Sarah Silverman transformou sua batalha contra o câncer em um especial de stand up. Chris Rock usa o fim de seu casamento para criar piadas. Jerry Seinfeld usa suas vivências nova-iorquinas 'irritantes' como material. Assim como os comediantes, roteiristas não devem ter medo de cair na real com seu público.


Enquanto o objetivo de um comediante é fazer as pessoas rirem, roteiristas se esforçam para obter uma variedade de resultados: riso, conhecimento, percepção, emoção, etc. Seja qual for o objetivo, devemos nos injetar em nossa escrita. Uma escrita autêntica e pessoal captura a atenção do leitor e fornece profundidade para histórias e personagens.


No roteiro, temos a possibilidade incrível de explorar nossas experiências pessoais por meio de palavras e personagens que soam reais. Se algo difícil acontecer, escreva sobre isso. Trabalhe as emoções. Algo maravilhoso? Use essa experiência para inspirar outras pessoas - seja uma obra de ficção ou não.


7. Revisite suas histórias favoritas


Esta é uma forma ótima de criar mais conteúdo enquanto você aprimora seu ofício. Seinfeld frequentemente revisita a mesma ideia ou situação de muitas maneiras diferentes, por meio de histórias e ângulos diferentes.


Isso nos ajuda a entender a ideia de forma mais completa. Experimente revisitar ideias que funcionam bem ou que você acha tão atraentes a ponto de não conseguir tirá-las da cabeça.


8. Fique com raiva